No post passado o Flamboyant Fashion Blog mostrou um pouco do que rola nos Bastidores informais de um Desfile de Moda, acompanhamos os preparativos da Antônia Fontenelle, que tem várias peças do seu guarda-roupa assinadas pelo estilista Minerim Victor Dzenk. Aliás, rolou até dica de belezoca.

Hoje vamos mostrar o Desfile do Victor, que foi inspirado no Maranhão com direito ao meu primeiro filminho editado, orgulho master… Lógico que nunca chegarei aos pés da Lili Bueno, mas a gente tenta, a gente faz!

O Desfile do Victor Dzenk me fez chorar de emoção, porque trouxe para passarela um formato totalmente inusitado, nada menos do que Marrom (Alcione) na trilha sonora do show, uma profusão de cores, cultura, patchwork e bordados.

A coleção abriu no preto e branco e foi tomando rumos coloridos, com o protagonista tecido de chita, sofrendo várias releituras, também foram trabalhados jersey, jacquard de seda, seda, gazar e malha prene e cores para o inverno como: vermelho sangue, azul royal, lima, tangerina, preto, cáqui, ouro e prata antigo.

Glamour e regionalismo deram uma tônica sensacional e Alcione que já está se tornando um ícone fashionista (ela foi escolhida e clicada por Mario Testino como uma das personalidades que faziam a cara do Rio de Janeiro, publicado na edição histórica da Vogue, de maio de 2011) assumiu o posto e embalou o desfile com três músicas, uma delas Bela Mocidade.

Nem a Regina Casé que assistia o desfile na Passarela aguentou e deu aquele abraço na Marrom mesmo antes de chegar ao backstage, dessa vez eu não me aguentei e “tietei” bonito!

Reverências Fashionistas para Victor Dzenk!!!

Fonte: Assessoria de Comunicação do Flamboyant
Fotos: Divulgação e Lises Lopes