Por muito tempo as asiáticas usaram um produtinho especial e que ninguém nunca deu muita bola.

 

Graças à maravilha de viver em um mundo interligado, este milagre secreto foi revelado e está fazendo a cabeça de muita gente do lado de cá do planeta também.

O queridinho de 11 para cada 10 mulheres asiáticas, rs… é chamado BB cream – Blemish Balm ou Beauty Balm e se você nunca ouviu falar sobre isso ou não sabe pra que serve, vem com a gente.

 

 As asiáticas têm uma ideia de beleza muito associada à pele perfeita e a pele delas sempre se destacou por sua clareza, brilho e saúde.

 Logo, elas investem muito em tratamentos e cosméticos.

 E foi assim que o BB Cream começou. O propósito inicial do produto era proteger e acelerar a cicatrização da pele após procedimentos estéticos, como o laser.

 

Como o BB Cream  tem cor e disfarça imperfeições, ele acabou tendo uma boa aceitação e começou a ser usado por muitas mulheres diariamente.

Você pode estar pensando: É só isso? Um creme com cor?

Vem cá: Base não faz a mesma coisa?

Sim, mas o BB Cream é uma espécie de “mil e uma utilidades” que dá muita praticidade na hora de cuidar da pele; ele é protetor solar, hidratante, corretivo, primer e base. Ele também tem propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes.

Como se não bastasse, graças as suas propriedades cicatrizantes, ele afina e clareia a pele estimulando a regeneração (lembra que era usado pra tratamentos agressivos?) e deixado sua cútis com aspecto mais saudável.

 

Antes só existiam BB Cream asiáticos, mas como o frisson em cima foi muito grande, marcas já lançaram também no mercado versões do creminho poderoso.

 

Até a nossa amada Mac Salve-Salve já entrou no bolo também.

 

É difícil encontrar o BB Cream no Brasil, mas não é por isto que não vamos manter vocês informadas sobre as novidades de beauté por aí.

Minha opinião sobre o BB Cream é a seguinte: não tenho como afirmar sobre os efeitos de clareamento e revitalização da pele porque não usei por muito tempo.

 Experimentei um da Mac, Garnier e o da Dior.

 Tem sim muita diferença entre eles: o da Mac não achei a cor ideal. O da Garnier deixou minha pele um óleo só e o da Dior ficou melhor, mas ainda assim achei pesado pra minha pele que é muito oleosa.

Resultado: não encontrei um BB Cream compatível com pele oleosa ainda, mas continuarei procurando e mantendo vocês informadas.

 

Adoraria saber se vocês já testaram, gostaram e os efeitos de cada um na pele.

Contem aí!

Fonte: Lises Lopes e Andressa Cardoso

 Fotos: Divulgação